28 novembro 2011

Apresentando: Cícero



Foi em um dia no trabalho, que o colega Pedro Brandt me passou alguns discos, entre eles estava o primeiro de um cantor e compositor carioca, Cícero. Depois de perguntar se eu conhecia, as palavras foram: "Ah! Ele é um cara que está bem conceituado por aí". Paguei para ver e me apaixonei pelo disco. 

O álbum de estreia, lançado este ano, foi todo gravado em seu apartamento e por isso, o nome Canções de Apartamento. Sim, o CD é um daqueles em que você deve ouvir de preferência sozinho, com seus fones de ouvido, para que ninguém fique perguntando: "O que diabos você está ouvindo?". E nem pense em colocar ele em alguma reuniãozinha de amigos, ninguém vai querer ouvir. Mesmo que vocês estejam apenas bebendo vinho. 

A tal gravação no apê trouxe ao disco esse ar introspectivo, mas também recomendou todo um cuidado com as canções. O barulho da chuva, os panderinhos de leve, os passarinhos ao fundo, tudo isso só engrandece a obra de Cícero, que ganha mais credibilidade por ter letras tão bonitas, que saem de óbvio. As influências vem claramente da MPB, na matéria de Leandro Lippi, são apontados João Gilberto, e Tom Jobim, e, rock mais novo, como Pixies e Sonic Youth. 

Nenhum comentário: