13 julho 2011

Apresentando: Dylan Leblanc


 Ele tem 21 anos, nasceu e cresceu no sul dos EUA, no estado de Louisiana, não gosta de MTV e diz não se preocupar em fazer refrões para tocar no rádio. Dylan Leblanc, cujo primeiro álbum, Paupers Field, foi lançado pelo celebrado selo Rough Trade ano passado e chegou a pouco ao Brasil, via Lab 344 (que tem feito um excelente trabalho por sinal), vem para comprovar que o bom e velho folk está mais vivo do que nunca.

Influenciado pelo som dos discos velhos dos avós, que admiravam Hank Willians, Neil Young e The Doors, o jovem Leblanc começou a compor timidamente até ser descoberto em algum bar de beira de estrada, sempre fiel ao folk e ao country de raiz.

Paupers Field honra o estilo e é repleto de melodias lindas, mas, acima de tudo, é um disco que versa sempre sobre dor, sofrimento e angústia, típicas de um novo adulto triste, introvertido e problemático.  Fuçando pela internet descobri que Leblanc sempre conviveu com problemas familiares e o violão lhe serviu como uma bengala de apoio no meio dessa confusão toda.

Se você gosta de novos artistas americanos como Beirut ou Fleet Foxes, ou dos britânicos do Mumford & Sons, que bebem da mesma fonte, possivelmente vai se interessar por Dylan Leblanc. Sonzera rural, roots, regional, porém menos universal e melhor!! Olho no garoto perturbado.

Dylan LeBlanc - "If Time Was For Wasting"

Nenhum comentário: