10 junho 2011

MoMo e Wado passam por Brasília


O cenário independente está cheio de nomes que poderiam facilmente estarem no mainstream, mas no Brasil isso não acontece e o público é segmentado. 

Brasília, recebe este sábado (11) e domingo (12), os músicos Marcelo Frota, conhecido como MoMo e o catarinense radicado alagoano, Wado. Juntos eles apresentam um pouco da carreira e do que já produziram juntos, quando estavam no grupo Fino Coletivo. O Fino Coletivo esteve em Brasília na quinta-feira para mostrar o novo disco Copacabana e foi fundado pelos dois músicos em 2005. 

MoMo já tem dois discos lançados. O primeiro, “Estética de um Rabisco” saiu em 2007 e ganhou vários elogios, mas foi com o segundo, “Buscador”, que ele conseguiu se firmar no mercado. Nada melhor do que continuar com um trabalho, para firmar o nome. Os dois álbuns têm que “quê” de melancólicos e Momo diz que foi uma barra difícil que passou. 

Wado carrega nas costas 5 álbuns, no último Atlântico Negro, ele canta versos de Mia Couto e faz uma brincadeira dos hibridismos que o Brasil e a América Latina sofreram, depois de entrar em contato com a cultura negra. Na longa carreira de 10 anos, um dos pontos altos foi a música “Uma raiz é uma flor”, ter chegado à novela Caminho das Índias, da Rede Globo. 

Os dois têm juntos uma preocupação com a liberação e o barateamento de custos na hora de produzir música. Wado tem os cinco discos para download em seu site oficial e vende seus álbuns nos shows, que em sua maioria são no formato SMD (Semi Metalic Disc), que no fim, deixa o disco por, no máximo, R$ 5. Momo seguiu o mesmo caminho. 

O show será no teatro da Caixa, sábado, às 20h e domingo, às 19h. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).

Saiba mais sobre o MoMo aqui
Saiba mais sobre o Wado aqui

Nenhum comentário: