31 março 2011

Novos Brasileiros na Caixa

Lucas Santtana _Pedro Cupertino
Depois de o CCBB trazer novos nomes da música independente nacional, agora é outro centro cultural que se preocupa em divulgar o que apenas as grandes cidades (Rio e São Paulo) acabam por conhecer mais e melhor do que os brasilienses.

A partir de abril, a Caixa apresenta o projeto Novos Brasileiros, que visa divulgar a última safra de nomes interessantes da música nacional. Nos dias 08, 09 e 10 de abril, se apresentam o baiano Lucas Santtana e o grupo carioca Do Amor.

Lucas Santtana conseguiu se projetar nacionalmente depois de lançar seu terceiro disco 3 Sessions in a Green House (independente – 2006), que traz misturas musicais interessantes, passando pelo trip hop e até ritmos brasileiros.

Seu quarto álbum, Sem Nostalgia (2010), ganhou destaque nas revistas especializadas em música e arte, além aparecer em blogs e sites como referência. Entre eles, está o da Revista Bravo!, que escolheu o álbum como um dos dez mais influentes da música brasileira na primeira década do século 21.

Para quem não sabe, Lucas Santtana é sobrinho de Tom Zé e mantém um site/blog onde fala sobre música e carreira, dando sempre boas dicas de artistas que estão florescendo na cena nacional.

Do Amor_Divulgação
O outro grupo que se apresenta no projeto é o Do Amor, que na verdade não tem lá muito a ver com o som de Lucas Santtana, porém ambos fazem uma grande mistura musical. Eles têm axé (dos anos 80), afoxé, carimbó e rock.

O Do Amor surgiu há quatro anos e a última vez que esteve em Brasília não foi para mostrar o próprio disco, mas para acompanhar a cantora Nina Becker, dentro do projeto Encantadoras do Teatro Oi Brasília. O grupo é a banda da carioca Nina, coisa normal dentro do Do Amor.

Esta é o que pode se chamar de uma “superbanda”, é formada por músicos muito competentes, que já tocaram ou tocam com grandes nomes da MPB. O baixista Bubu, por exemplo, já acompanhou os Los Hermanos. Gustavo Benjão fez parte da trupe do Nervoso, que antes era da banda Acabou La Tequila. Este grupo carioca deu origem à três bandas muito importantes do cenário independente, o Canastra, Matanza e Nervoso e os Calmantes.

Já Ricardo Dias Gomes e Marcelo Callado, que completam o grupo, fazem hoje parte da banda Cê, que acompanha Caetano Veloso desde o disco “Cê”, daí o nome.

O primeiro álbum homônimo foi lançado ano passado e também passou por grandes listas de Melhores de 2010 e traz entre músicas novas, composições já conhecidas dos fãs, como “Pepeu baixou em mim” e “Isso é Carimbó”.

Os shows serão apresentados sexta e sábado, às 20h e domingo, às 19h. Os ingressos custam R$ 20 (inteira).

Nenhum comentário: