18 janeiro 2011

Destaques Nacionais de 2010 - Parte I

Como vocês já estão cansados de saber, nós não gostamos de dizer quais foram os Melhores Discos, Melhores Filmes, ou Melhores Videoclipes do Ano. Porque...Quem consegue assistir a todos oa vieoclipes e escutar os discos lançados em um ano? Por isso, nós escolhemos alguns discos que achamos que merecem ser ouvidos. Esta semana, vamos com a primeira parte dos álbuns nacionais que se destacaram em 2010. 


Mombojó - Amigo do tempo (Independente)
O Mombojó demorou, demorou, demorou e fez um dos melhores discos de 2010. A banda passou por alguns infortúnios (a morte de O Rafa e saída de Marcelo Campelo) eles foram obrigados a procurar uma nova sonoridade, sem esquecer do passado. Deu certo. Chiquinho entrou com os teclados e samples. (Alê dos Santos)


Do Amor - Do Amor (304 E+ Brasil)
Do Amor é outra banda que deixou muitos fãs esperando pelo seu debut. O grupo carioca formado por Gustavo Benjão, Marcelo Callado, Ricardo Dias Gomes e Gabriel Bubu, que acompanham a Nina Becker, misturam rock com ritmos nada convencionais (carimbó e axé music) e letras sempre divertidas como “Vem Me Dar”, “I Picture Myself” e a já clássica “Pepeu Baixou em Mim”. (Alê dos Santos)



SuperguidisSuperguidis (Senhor F Discos)
O Superguidis resolveu retomar a sonoridade de seu primeiro disco e para isso pegou até o nome dele de volta para o seu terceiro lançamento. O Cd está mais maduro, mas sem deixar de mostrar a juventude e o rock que fizeram os “gauchinhos” se destacarem no mercado indie. O destaque fica para a música “Quando se é vidraça”, que de acordo com o Fabrício Nobre tem o melhor refrão dos últimos tempos: “Ser pedra é barbada”. (Alê dos Santos)

Vespas Mandarinas - Da Doo Ron Ron (Independente)
Rock 'n' Roll bem feito. O quarteto formado por Thadeu Meneghini, Mauro Motoki, Mike Vontobel e Chuck Hipolitho que deixou de ser apenas o guitarrista do Forgotten Boys, balançou o mercado nacional no ano de 2010 e lançou um dos discos mais empolgantes do ano. (Felipe Nunes)





Walverdes - Breakdance (Monstro Discos)
Oito músicas e 23 minutos de pura agressividade, marca registrada dos gaúchos. A dica é ouvir a faixa “Tempos Interessantes”. (Felipe Nunes)


Garotas Suecas - Escaldante Banda (American Dust)
Os paulistas são indiscutivelmente um dos grupos mais comentados de 2010. O álbum que mistura um pouco de psicodelia e rock foi elogiado fora e dentro do país. Talvez se o grupo pegasse um pouco mais pesado, metesse mais guitarra e fizesse um som mais sujo (e isso não quer dizer extrapolar) eu gostasse mais deles. As letras irônicas e divertidas são o destaque. (Alê dos Santos)

WatsonWatson (Senhor F Discos)
Uma das bandas brasilienses que mais tem chance de despontar no mercado, o Watson lançou no dia 1º de maio o seu aguardado primeiro disco. O disco é mais uma compilação de músicas que passaram pela carreira da banda nos últimos dois ou três anos e por isso, não dá o impacto de primeiro disco que o grupo merece.

A banda de Joseph Tourton - A Banda de Joseph Tourton
Som de adulto para a idade dos integrantes. A banda de Joseph Tourton impressiona pela maturidade e profissionalismo no seu primeiro trabalho que traz canções que permeiam o post - rock instrumental implementado com pitadas nordestinas, detalhe que torna o disco atrativo e cheio de regionalismo. (Felipe Nunes)


Silvia Machete Extravaganza (Coqueiro Verde)
Fugindo do inchado mercado da música nacional cantada por mulheres, Silvia Machete se sobressai com seu segundo disco de estúdio. Extravaganza é um trabalho inteligente, permeado de referências, ideias e curiosidades, tudo isso sem precisar armar o picadeiro, típico nos shows de Silvia. (Felipe Nunes)


Lucy and the Popsonics - Fred Astaire (Monstros Discos)
O duo brasiliense virou um trio e foi gravar com o John Ulhoa (Pato Fu). “Fred Astaire” mostra a vibe eletrônica e espojada da banda, mais afinada e afiada do que antes. (Alê dos Santos)

Nenhum comentário: