29 junho 2009

Wado no Espaço Brasil Telecom


Como falei há pouco tempo aqui no Drops, o alagoano Wado passou por Brasília para dois shows, um no antigo Espaço Brasil Telecom e o outro no bar Cafetina (712 norte). Eu acabei comparecendo no primeiro.

O show estava vazio, co no máximo 50 pessoas. Embora Wado tenha um trabalho invejável, sua música é um tanto difícil de assimilar. A voz do cantor e compositor não é das mais doces e suas letras não são sempre sobre amor para agradar as menininhas. Neste último disco por exemplo, encontramos o compositor mais maduro cheio de críticas para toda uma sociedade. Desde as rádios que se vendem seus espaços (em "Reforma Agrária do Ar"), até as pessoas que pensam só em dinheiro ("Faz me rir"). O mercado fonográfico é uma constante em seu repertório. Wado tem uma atuação forte neste âmbito e desde muito tempo já defende a música livre na internet. Não é à toa que se pode baixar em seu site oficial todos os Cds já lançados por ele. Além disso, no show você tem a oportunidade de comprar Terceiro Mundo Festivo pela bagatela de R$ 5,00. O CD foi produzido na versão SMD que sai mais barato para os artistas e claro, para seus consumidores.

Voltemos ao show. Embora as pessoas que lá estivessem em sua maioria conhecessem o repertório do cantor, elas pareciam um pouco frias. Talvez por estarem sentadas e tão distantes umas das outras. É o problema de se estar num teatro. Wado é cheio de "swingue" e seu show é feito para dançar, coisa que só aconteceu com o bis. Isso incomodou um pouco Wado, que soltou algumas piadinhas durante a apresentação, claro que com todo o seu sarcasmo.

O alagoano passou por todos os seus discos. Arte periférica (“Beijou Você”, “Uma raiz é uma flor”, “Diluidor”, “Feto”), foi para Cinema Auditivo (com “Sotaque”, “Gaiola do Som”, que animou a galera, “Tarja Preta”) chegou a A Farsa do Samba Nublado (“Se vacilar o jacaré abraça”, “Tormenta”, “Alguma coisa mais para frente”), cantou as músicas de seu último disco e ainda reservou espaço músicas novas.

E claro, que naquele coração também tem espaço para o amor. Vide “Fortalece aí”, onde o cantor começa com a seguinte frase: “Fortalece aí, meu coração! Dá aquela força, meu coração!”.

Se você ainda não escutou Wado, fica a dica e é de graça!

Nenhum comentário: