24 novembro 2008

"Yeah! We speak portuguese!" (Hélio Flanders - Planeta Terra 2008)

Hoje vamos juntar dois brasilerios que resolveram cantar em inglês, Rodrigo Amarante, com seu Little Joy e Mallu Magalhães.

Nós já havíamos postado aqui um link para vocês baixarem o Cd do trio, agora vamos falar um pouquinho da banda e do novo Cd.

Amarante e Moretti se conheceram em um festival em Lisboa, onde o Los Hermanos e os Strokes tocaram no mesmo dia. Depois do fim (ou recesso por tempo indetrminado) dos Los Hermanos, Moretti convidou o amigo para passar um tempo na casa dele. Foi aí que Rodrigo conheceu Binki Shapiro, cantora e namoada do bateirista do Strokes.
Eles passaram a tocar juntos, compor... E o que era só uma brincadeira entre os três se transformou num projeto. O fruto dele foi o homônimo Cd Little Joy.


O Cd saiu no dia 4 de novembro, mas uma semana antes vazou na internet. O selo foi a pequeno (grande) Rough Trade, que como já foi falado aqui trabalha com os Strokes, o (bunitinho) do Beck e com os "Libertinos".
Ao escutar o Cd não há como dissociá-lo das bandas que os dois fazem parte. Eu ouvi muita gente escutando uma ou outra música e dizendo: "Mas isso parece Strokes" ou "Isso é Los Hermanos", o negócio é que eles são parte dessas bandas (!), caso você não tenha entendido ainda.
O tom predominante do Cd é mais descontraído, com guitaras havaianas, momentos indies e bem "downs" como em "With Stranges" e "Play the part".

A única música toda cantada em português é "Evaporar", que já é uma velha conhecida dos fãs do carioca. E é Amarante que está a frente de muitas das músicas do grupo, mas Binki também mostra serviço. A moça dá voz a bela "Unattainable" e "Don't Watch me dancing".
O primeiro single da banda já virou clipe e vocês podem assistir no post abaixo.

Para os fãs, Amarante já avisou que em janeiro dá uma passada por aqui (São Paulo, Rio..Nunca Brasília!).

A menina que virou sensação após disponibilizar no Myspace apenas 3 músicas acaba de lançar seu primeiro Cd, o também homônimo Mallu Magalhães.

Maria Luiza é uma adolescente diferente daquelas que nós costumamos encontrar por aí. Não é todo dia que se vê uma menina que gosta de Johnny Cash, Bob Dylan, Beatles e até Caetano Veloso. Hoje com 16 anos (ela tinha 15 quando começou a fazer sucesso), Mallu, como prefere ser chamada, vem conquistando vários corações com seu jeitinho de menina.

Embora muita gente torça o nariz para o "mito" em que ela se tornou quase que sem querer. É preciso admitir que ela tem muito talento e que se for bem desenvolvido, daqui há alguns anos ela será uma grande cantora. Mallu também é autodidata e multiinstrumentista.


No Cd encontramos apenas músicas autorais, algumas delas já conhecidas como "J1", "Tchubaruba", "Get to Denmark" e "Don't look back", que não estão muito diferentes do que escutou no Mysapce, mas ganharam novas arranjos. As músicas em sua maioria são cantadas em inglês. As exceções estão em "Vanguart" (música bem fofa em homenagem claro, aos cuibanos. Ou apenas ao Flanders???) e "Preço da Flor". Mallu entra completamente na onda folk, brinca com a voz (que em 90% do Cd soa como de uma criancinha) e com as sonoridades, como em "Noil" (um longo suspirar) e "Sualk".
A capa do Cd (foto ao lado) é uma homenagem a música de Caetano, "Leãozinho".

Lá no Myspace dela, dá para conferir duas músicas que não foram parar no Cd, "O herói e o marginal" e "Song to George" (será George Harisson?).

Agora me diz, o que essa menina tem que ela pegou o Flanders e (agora pode estar) está (!!!!!!!) tendo um caso com o Camelo? Vai, fala aí!

Nenhum comentário: